A sonificação faz parte de um novo projeto da Nasa, para tornar a nossa percepção do universo ainda mais fascinante. Ainda que as imagens que observamos sejam de tirar o fôlego, agora os cientistas foram além e nos trouxeram os sons do universo!

Mas como?

Basicamente, coletando e trabalhando a infinidade de dados de vários telescópios diferentes, como imagens ópticas do Hubble, os raios-X do Chandra e até mesmo as informações em infravermelho do desativado Spitzer.

O que é sonificação?

É o processo de transformação de dados em elementos sonoros por meio de estudo aprofundado das informações.  Desde imagens, gráficos até sequências de DNA ou mesmo…dos elementos do universo!

A sonificação é uma atividade complexa, onde é preciso perceber as nuances e traduzi-las em elementos acústicos harmônicos, que façam sentido.

sonificação - o que é - gráfico no computador mostra sons

O objetivo é criar novas percepções, favorecidas pela nossa capacidade de absorver e compreender melhor a  mensagem e intensidade pelo nosso sistema auditivo.

Além de todos os benefícios que a música proporciona, o intuito é também criar uma nova forma de comunicação e aprimorar as sensações.

Especialmente nesse caso, o trabalho que a Nasa fez em conjunto com o projeto SYSTEM Sounds é algo muito inovador e ao mesmo tempo, inusitado.

Inclusive, eles explicam em um TED Talk como criam os sons do universo.

Os sons do universo

Em uma matéria sobre algumas curiosidades sobre o universo, nós já tínhamos falado sobre as frequências de onda sonora emitidas por estrelas (asteroseismologia) e como a Nasa, em parceria com o astrofísico Garik Israelian e o compositor Brian Eno, havia feito a captação surpreendente desse fenômeno.

No entanto, nessa nova etapa, a agência espacial se uniu com músicos para criar melodias perfeitas sobre eventos astronômicos, dentro da Via Láctea ou não.

De acordo com Kimberly Arcand, uma das comunicadoras científicas do Chandra e também de Harvard (e quem lidera boa parte destes projetos), a ideia é tornar os dados astronômicos mais acessíveis e compreensíveis a todos – tenham ele algum conhecimento científico ou não.

Do mesmo modo, é uma forma de inclusão, já que proporciona aos deficientes auditivos um contato com os elementos espaciais que nunca antes foi possível.

Embora os filmes mostrem o espaço com efeitos sonoros, a realidade não é bem essa: o vácuo presente no cosmo impossibilita que qualquer som seja audível por nós.

Segundo o SYSTEM Sounds, só conseguiríamos ouvir os tons dos planetas do nosso sistema solar se eles orbitassem cerca de 8 bilhões de vezes mais rápido do que fazem atualmente. Obviamente, se fosse possível que o ruído viajasse até nós.

Então, a representação acontece com base em diferentes distâncias e brilhos por diferentes volumes e notas. Por exemplo, uma imagem da explosão em uma supernova traz intensidade crescente na área da onda de choque, trazendo tons mais calmos quando deixamos a região.

Sendo assim, confira o belíssimo estudo que foi feito com base nas imagens do universo e seus fenômenos!

Remanascentes de supernovas

Supernova 1987A

Em uma das explosões mais brilhantes de supernova, no ano de 1987, foi possível observar a também conhecida como “SN 87A”. O irrompimento aconteceu na galáxia Grande Nuvens de Magalhães, nossa vizinha!

A combinação de dados ópticos com raio-x foram adaptados para que os dois comprimentos de onda fossem identificados simultaneamente. Conforme o cursor avança, o som fica cada vez mais agudo, se tornando bem alto à medida que a luz fica mais brilhante.

Nebulosa do Caranguejo

Próxima à Constelação de Touro, a Nebulosa do Caranguejo sempre foi alvo de grande estudo. Assim como já citamos outras vezes, a explosão aconteceu por volta de 1.050 a.C e seu brilho foi tão intenso, que pôde ser visto por várias semanas, mesmo durante o dia.

Neste exemplo de sonificação, cada comprimento de onda representa um tipo de instrumento, sendo os dados de raio-x do Chandra (azul e branco) identificados pelos de sopro, os ópticos do Hubble pelas cordas e os do Spitzer (infravermelho) por madeira.

Novamente, a luz brilhante em destaque é representada por notas agudas, com o som mais alto nas regiões mais brilhantes e mais suave nas de escuridão.

Aglomerado da Bala

Em seguida, o aglomeração 1E 0657-56 mostra uma área onde duas galáxias se fundiram e foi a primeira evidência do que conhecemos hoje como matéria escura. Ou seja: é uma matéria que não interage com as outras ou consigo mesma. Porém, exerce efeitos gravitacionais em corpos celestes como estrelas e galáxias.

Ela compõe a maior parte do nosso universo, e aqui os raio-X do Chandra, em rosa, representam o gás quente da fusão, que se afastou da matéria escura. Dessa forma, retrataram-nos por frequências mais altas, enquanto as galáxias ficaram em tons médios e a massa escura em mais baixos.

Ouvindo os impactos na Lua

Em outro exemplo, vemos os impactos de objetos que colidiram na Lua, formando suas crateras ao longo de bilhões de anos.

Aqui, 11 impactos geram notas mais altas e profundas para crateras maiores, enquanto o fundo é a conversão da elevação da superfície do nosso satélite em onda sonora.

De fato, uma verdadeira obra-prima!

Interaja com o universo

Além de criar esse projeto incrível, o SYSTEM Sounds se superou e trouxe ainda mais inovação à experiência com os sons do universo.

Logo, no site deles é possível conduzir a melodia dos anéis de Saturno ou das Luas de Júpiter. A experiência de sonificação interativa é incrível e faz com que a gente se sinta ainda mais conectados com a imensidão que habitamos.

Tenha o cosmo mais pertinho de você

É impressionante o quanto a ciência pode nos emocionar, né?

Nesse sentido, nós do Mapa do Meu Céu, apaixonados por tudo que envolve a astronomia, criamos produtos que aliam a grandiosidade do universo com a beleza dos momentos especiais.

Por meio dos principais catálogos astronômicos do mundo, possibilitamos que você ou uma pessoa que você ame tenha o:

No caso dos mapas (quadros personalizados), você pode escolher a cor, modelo e colocar as mensagens para uma pessoa especial ou frases de amor próprio que preferir. Já o nosso pingente conta com três diferentes versões e é totalmente unissex.

quadro de estrelas, mapa dos planetas e pingente personalizado do universo - banner ciência

Consequentemente, é um presente criativo e exclusivo para qualquer ocasião, que pode ser desde o dia do nascimento de alguém até a celebração de um momento.

Isto posto, é uma forma incrível de eternizar instantes e mostrar que, mesmo sendo tão pequenos dentro da vastidão do mundo, também podemos ser gigantes.

Se você ama imagens do universo assim como nós, vai ficar simplesmente de boca aberta com a seleção que fizemos. Investigamos as melhores fotografias do cosmo e categorizamos para que você possa se inspirar, aprender um pouco mais sobre ele e refletir por longos minutos sobre a vida e a existência.

Confira as maravilhosas fotografias da Nasa compartilhe com quem você gosta!

Imagens do universo – Nebulosas

Em primeiro lugar, nebulosas são nuvens densas de poeira cósmica e gases como hidrogênio (praticamente 90% da composição) e hélio. Elas possuem aspecto difuso e se encontram no espaço, próximas às estrelas, mas fora do nosso Sistema Solar.

Dessa forma, as chamam também de “berços estelares”, uma vez que os gases são como um combustível para que essas se formem.

Sendo assim, a gravidade une aos poucos esses resíduos e aos poucos, uma massa de forma, aumentando cada vez mais a gravidade a seu redor.

Então, a força se torna tão grande, que exerce pressão a aumento em seu núcleo – o que gera as estrelas que conhecemos!

Confira algumas imagens do universo que mostram a beleza desses objetos.

Nebulosa Carina

Feita pelo telescópio espacial Hubble, a imagem mostra pilares de hidrogênio misturados à poeira cósmica em uma das nebulosas de maior formação de estrelas, a Nebulosa Carina. Uma imagem impressionante!

Imagens do universo - Nasa - Pilares da Criação - Nebulosa Carina

Créditos: NASA, ESA e M. Livio e a equipe do 20º aniversário do Hubble (STScI)

Nebulosa da Cabeça de Cavalo

Aparentemente vinda de um sonho, a Nebulosa do Cavalo foi retratada nessa imagem do universo pelo Hubble, penetrando a camada de gases e captando a radiação infravermelha.

Imagens do universo - Nasa - Nebulosa da Cabeça de Cavalo

Créditos: NASA / ESA / STScI

Nebulosa de Órion

Outra famosa área de formação estelar é a Nebulosa de Órion. Na imagem, vemos comparativos infravermelhos feitos pelo Telescópio Espacial Spitzer da NASA e o Observatório Nacional de Astronomia Óptica. A região localiza-se perto da espada do caçador e é tão brilhante que pode ser facilmente avistada aqui da Terra, mesmo a 1,5 anos-luz da Terra.

Imagens do universo - Nasa - Nebulosa de Orion comparativos

Créditos: NASA / JPL-Caltech / Univ. de Toledo / NOAO

Nebulosa do Olho de Gato

Certamente uma das mais lindas e incríveis, a Nebulosa do Olho de Gato foi uma das primeiras nebulosas planetárias a serem descobertas pelos astrônomos. De antemão, acredita-se que a estrela ejetou sua massa em intervalos de 1.500 anos, gerando camadas de poeira cósmica que tem a mesma quantidade massiva de todos os nossos planetas do Sistema Solar juntos.

São cerca de onze camadas de conchas gasosas ao redor do Olho do Gato, o que proporciona essa visão deslumbrante.

Imagens da Nasa - Nebulosa da Olho de Gato

Créditos: NASA, ESA, HEIC e The Hubble Heritage Team (STScI / AURA)

Nebulosa da Borboleta

Em seguida, a Nebulosa da Borboleta aponta o que parecem ser duas asas sobrevoando o universo. No entanto, nada mais são do que bolhas de gás quente que sai das estrelas massivas localizadas no centro dessa região. A imagem foi feita por um Spitzer Legacy Survey, que captou diferentes comprimentos de onda infravermelha.

Imagens da Nasa - Nebulosa da Borboleta

Créditos: NASA / JPL-Caltech

Nebulosa da Tarântula

Essa imagem é bem diferente das que costumam ser divulgadas pela Nasa retratando a Nebulosa da Tarântula. Aqui, ela é vista parcialmente, captada pelo telescópio Hubble. Porém, um filtro que possibilita a passagem da luz infravermelha foi usado, permitindo que sua coloração normalmente rosada chegasse a esses tons de azul e verde.

Imagens da Nasa - Nebulosa da Tarantula

Créditos: ESA / Hubble & amp; NASA

Nebulosa de Hélice

Aparentemente nos fitando do alto do universo, a imagem da Nebulosa de Hélice da NASA Spitzer e GALEX mostra o fim de uma estrela moribunda expelindo poeira e intensa radiação ultravioleta no espaço sideral.

Imagens da Nasa - Nebulosa de Hélice

Créditos: NASA / JPL-Caltech

Nebulosa do Caranguejo

Por fim na nossa galeria de nebulosas, mas de forma alguma menos importante, vem a Nebulosa do Caranguejo. Primeiramente, é importante dizer que ela está 6.500 anos-luz da Terra, mas no ano de 1054, os chineses a avistaram com um brilho tão intenso, que pôde ser admirada à luz do dia durante diversos meses.

A explosão da estrela que criou o fenômeno teve a intensidade de 400 milhões de sóis, e se estivesse a 50 anos-luz de distância varreria boa parte da vida terrestre!

Essa imagem é a combinação de cinco telescópios diferentes: o VLA (rádio) em vermelho; o Telescópio Espacial Spitzer (infravermelho) em amarelo; Telescópio Espacial Hubble (visível) em verde; XMM-Newton (ultravioleta) em azul; e Chandra X-ray Observatory (X-ray) em roxo.

Inclusive, falamos mais sobre essa nebulosa na Constelação de Câncer, confira lá!

Imagens do universo - Nasa - Nebulosa do Caranguejo

Créditos: NASA, ESA, G. Dubner IAFE, CONICET-Universidade de Buenos Aires et al .; A. Loll et al .; T. Temim et al .; F. Seward et al .; VLA / NRAO / AUI / NSF; Chandra / CXC; Spitzer / JPL-Caltech; XMM-Newton / ESA; e Hubble / STScI

Imagens do universo – Supernovas

Enquanto milhões de estrelas nascem, a cada segundo uma estrela também morre no vasto universo o qual vivemos.

Desse modo, as supernovas nada mais são do que estrelas extremamente maciças, que ao final do seu estágio de evolução explodem de forma violenta, gerando um brilho intenso que pode durar por dias ou meses.

Veja as imagens do universo que retratam lindamente as supernovas.

Supernova gerando um buraco negro

Essa é uma animação que retrata a N6946-BH1, estrela que tinha 25 vezes a massa do nosso Sol. Em algumas situações, a explosão de uma estrela é gradual em vez de uma mega explosão, acontece uma implosão, onde ela ocasiona um buraco negro ao final do processo.

Imagens do universo - Nasa - Supernova virando buraco negro

Créditos: NASA / ESA / P. Jeffries (STScI)

Juntando esforços

Essa imagem do universo é a combinação de três observatórios: Atacama Large Millimeter / submillimeter Array, em vermelho; Hubble, em verde; Chandra X-ray Observatory, em azul. Ela mostra os restos da Supernova 1987A.

Supernova em estágio final - Imagem Nasa

Créditos: NASA, ESA e A. Angelich (NRAO / AUI / NSF)

Um novo tipo de Supernova

Retratada na imagem, A supernova SN 2014J fica na galáxia M82, 11,5 milhões de anos-luz da Terra e uma das mais próximas encontradas com essa característica nas últimas décadas. Seu tipo de explosão a caracteriza como supernova Tipo Ia, composta por um sistema binário formado por uma anã branca com outra do mesmo tipo ou uma estrela gigante.

Imagens do universo - Nasa - Supernova Tipo Ia

Créditos: NASA, ESA, A. Goobar (Universidade de Estocolmo) e a equipe do Hubble Heritage (STScI / AURA)

Explosão de cores

Os restos da supernova Cassiopeia A mostram radiação um bilhão de vezes mais energética que a da luz visível. Para chegar a esse efeito, usaram combinações de diversas fontes: raios gama (magenta) do Telescópio Espacial Fermi Gamma-ray da NASA; Raios-X (azul, verde) do Observatório de Raios-X Chandra da NASA; luz visível (amarela) do Telescópio Espacial Hubble; infravermelho (vermelho) do Telescópio Espacial Spitzer da NASA; e rádio (laranja) do Very Large Array perto de Socorro, NM. Ufa! Mas que belo efeito, não?

Imagens do universo - Nasa - Supernova energética

Crédito: NASA / DOE / Fermi LAT Collaboration, CXC / SAO / JPL-Caltech / Steward / O. Krause et al. E NRAO / AUI

Resto viajante de uma supernova

Apesar de chegarem ao fim, os restos de uma supernova podem perdurar pelo universo por muito tempo. É o caso do filamento restante da SN 1006, que vaga pelo universo composto basicamente por hidrogênio. Ao fundo da imagem captada pelo Hubble, é possível ver várias galáxias ao fundo, como pequenos objetos laranja.

Imagens da Nasa - Restos da SN 1006

Crédito: NASA, ESA e Hubble Heritage Team (STScI / AURA) Agradecimento: W. Blair (Johns Hopkins University)

Imagens do universo – Galáxias

Primeiramente, não são todos que sabem, mas o nosso Sistema Solar representa uma pequena parte da Via Láctea, a galáxia onde nos encontramos. Todavia, os astrônomos calculam que existem entre 100 a 200 bilhões de galáxias no universo. Pois é!

Embora seja muito difícil captar imagens delas, pois estão a milhões ou bilhões de quilômetros de distância, a tecnologia avançou o bastante para trazer as melhores imagens do universo sobre nossas vizinhas.

Logo, descubra outras galáxias abaixo.

Galáxia Andrômeda

A galáxia Andrômeda é a mais próxima a nós e se aproxima da nossa em velocidade constante. Desse modo, a Nasa divulgou uma ilustração do que provavelmente será a visão do céu noturno aqui da Terra em 3,75 bilhões de anos, quando as duas gigantes já estiverem em processo de fusão.

Imagens do universo - Nasa - Andromeda e Via Láctea

Crédito: NASA; ESA; Z. Levay e R. van der Marel, STScI; T. Hallas; e A. Mellinger

Galáxias em colisão

Inclusive, por falar em colisão, que tal essa imagem do universo de tirar o fôlego? Nela são retratadas duas galáxias espirais, conhecidas como NGC 4676 ou “Os Ratos”. A princípio, demorará cerca de 160 milhões de anos para que se encontrem e formem uma grande galáxia elíptica.

Imagens do universo - Nasa - Galáxias em colisão

Crédito: NASA, H.

Galáxia do Sombrero

Certamente uma das imagens mais lindas já vistas de galáxias até hoje, a galáxia do Sombrero tem comprimento de cerca de 50 mil anos-luz e está distante em 28 milhões de anos-luz da Terra.

Seu formato é em espiral e está localizado na direção da Constelação de Virgem, sendo conhecida também como Messier 104.

Imagens do universo - Nasa - Galáxia do Sombrero

Crédito: NASA / STScI / AURA

Pequena Nuvem de Magalhães

A Pequena Nuvem de Magalhães é uma galáxia anã, também vizinha da Terra – distante em 200.000 anos-luz de nós. Assim, seu brilho é tão intenso, que é possível enxerga-la a olho nu caso esteja no hemisfério sul ou próximo ao Equador.

Imagens do universo - Nasa - Pequena Nuvem de Magalhães

Créditos: NASA / CXC / JPL-Caltech / STScI

Presente de astronomia

Se você também ama astronomia ou conhece alguém que também se interessa muito pelo tema, que tal trazer um novo significado para essa ciência?

Nós do Mapa do Meu Céu usamos catálogos astronômicos de confiança para criar presentes criativos, que também são presentes personalizados cheios de significado.

Por meio de softwares precisos, trazemos como estava o céu em um dia especial para você ou mesmo o alinhamento do planeta em uma data marcante.

Seja na forma de quadros personalizados ou do nosso pingente personalizado dos planetas, nós prometemos emocionar a você ou alguém que lhe é querido. Afinal, itens de qualidade, exclusivos e que terão admiração constante.

Portanto, uma excelente forma de valorizar a nossa vida e momentos aqui na Terra e levar o ato de presentear a outro nível!

Então confira nossas opções e crie já o seu mapa das estrelas, mapa dos planetas ou pingente dos planetas.

quadro de estrelas, mapa dos planetas e pingente personalizado do universo - banner ciência

Em conclusão, esperamos que tenham gostado das imagens do universo que separamos para você!

Nos siga também no Instagram, pois lá sempre colocamos conteúdo sobre astrofotografia, astronomia, entre outros. 😊

O calendário astronômico 2021 promete eventos astronômicos encantadores! Ainda que alguns não consigam ser observados ao olhar o céu aqui do Brasil, vale a pena se programar e os assistir mesmo que de transmissões como as que a NASA faz constantemente.

Abaixo, listamos tudo o que você não pode perder no céu noturno esse ano!

Calendário astronômico 2021

Serão no total 4 eclipses, 3 Superluas e algumas chuvas de meteoros para brilhar no céu do nosso planeta.

Infelizmente, não são todos os eventos do calendário astronômico 2021 que conseguiremos observar em terras brasileiras.

Veja mês a mês quando você deve olhar para o céu ou buscar transmissões da NASA, por exemplo.

Março

Conjunção planetária – 09/03

Os planetas Mercúrio, Júpiter e Saturno poderão ser avistados alinhados próximos à lua crescente no dia 9 de março.

No entanto, para observar esse evento astronômico é necessário que haja boas condições climáticas: o céu limpo e com pouca poluição luminosa a seu redor.

Além disso, é necessário estar disposto a acordar (ou se manter acordado) por volta de 4h – quando o fenômeno acontece.

Abril

Superlua Rosa – 08/04

A primeira Superlua do ano acontece em abril. Esse evento é marcado quando, nessa fase, ela está até 7% maior e 15% mais brilhante que uma lua cheia considerada “normal”.

Superlua 2017 - foto do astrônomo Gowrishakhar Lakshminarayanan

Imagem do astrônomo Gowrishakhar Lakshminarayanan da Superlua em 2017

Isso acontece porque nosso satélite estará no chamado perigeu, ou seja: no ponto mais próximo à Terra dentro da sua órbita eclíptica.

Curiosamente, essa lua é chamada de “Superlua Rosa”, mesmo que sua coloração não mude em nada. O nome faz referência a uma flor que nasce na primavera nos Estados Unidos e segue tradições das antigas tribos de lá.

Chuva de meteoros Liríadas – 22/04 e 23/04

Acontecerá próxima à constelação da Lira e carrega consigo fragmentos do cometa Thatcher.

A Liríadas possui uma média de cerca de 18 meteoros avistáveis por hora. No entanto, quanto mais ao norte você estiver, melhor: no sul do Brasil, por exemplo, é possível observar cerca de 7 meteoros/hora. Enquanto isso, no nordeste do país a média é de 15 meteoros/hora.

É importante buscar um lugar escuro e com boas condições climáticas para visualizar melhor. O melhor horário para encontra-la é das 2h até um pouco antes do amanhecer.

Maio

Chuva de meteoros Eta Aquáridas – 6/04 e 7/04

Em seguida, outra chuva de meteoros estará presente no calendário astronômico 2021: a Eta Aquáridas.

Enquanto a Liríadas traz um espetáculo belo, mas tímido, essa traz uma média de 30 meteoros por hora, remanescentes do famoso cometa Halley!

Ainda, temos a sorte: os países da América do Sul são os melhores para a observação! Prefira locais onde você possa visualizar todo o horizonte, pois é próxima a ele que ela acontece.

Além do que, os meteoros partem da Constelação de Aquário e o maior avistamento acontece logo antes do amanhecer.

Superlua de Sangue e eclipse lunar total – 26/05

A segunda Superlua do ano acontece em abril e tem um bônus: aliado ao tamanho e brilho aumentado, também haverá um eclipse total do satélite.

Embora em alguns países próximos ao oceano pacífico o eclipse consiga ser visto em totalidade, aqui no Brasil enxergaremos apenas parcialmente o efeito (no sul e sudeste, a fase inicial ou penumbral).

Da mesma forma, nessa madrugada (27/05) a sombra da Terra estará projetada na Lua, o que lhe conferirá um aspecto um tanto avermelhado – e daí, então, o tal nome “Lua de Sangue”.

Calendário astronômico 2021 - Imagem da Lua de Sangue

Junho

Eclipse solar anular ou parcial – 10/06 (não visto do Brasil)

A Lua estará posicionada entre a Terra e o Sol, criando um eclipse. Porém como nosso satélite estará mais longe, não conseguirá “cobrir” totalmente o astro rei.

Dessa forma, o efeito é um anel de luz solar remanescente, que poderá ser visto apenas no Canadá, Rússia e no Ártico e alguns lugares dos Estados Unidos e Europa.

Ou seja: aqui no Brasil, infelizmente, só conseguiremos sentir a potência energética do evento, sem avistá-lo!

Superlua de “Morango” – 24/06

Marcada pelo início da colheita de morangos na América do Norte, essa promete ser outra oportunidade de ver nosso satélite ainda mais vistoso e lindo!

Julho

Chuva de meteoros Delta Aquáridas – 28/07 e 29/07

Desta vez, a Delta Aquáridas é quem dá o show no calendário astronômico 2021. Com cerca de 20 a 25 meteoros por hora, advindos de restos do cometa 96P/Machholz, ela também parece vir diretamente da Constelação de Aquário.

O espetáculo dura até meados de agosto, mas tem seu pico entre os dias 28 e 29 de julho, onde pode ser vista melhor a partir das 3h.

Agosto

Chuva de meteoros – Persêidas – 11/08 e 12/08

O auge de mais uma chuva de meteoros acontecerá entre as madrugadas dos dias 11 e 12 de agosto. No caso da Persêidas, são cerca de impressionantes 60 meteoros por hora a risca o céu na madrugada, provenientes de restos aquecidos do cometa Swift-Tuttle.

Não perca essa visão fantástica, vinda da direção da Constelação Perseu!

Outubro

Chuva de meteoros Draconídeas – 7/10

Em seguida, vem a chuva de meteoros Draconídeas, com seus tímidos 10 meteoros por hora, originados do cometa 21P Giacobini-Zinner.

Ela surge diretamente na direção da Constelação de Dragão. Apesar de durar entre 6 e 10 de outubro, seu pico acontece no dia 7, onde a probabilidade de enxergar mais “estrelas cadentes” é maior.

Chuva de meteoros Oriônidas – 21/10 e 22/10

Logo após, remanescente do cometa Halley e com duração entre 2 de outubro a 7 de novembro, chega a Oriônidas. Nela, são identificados cerca de 20 meteoros por hora no pico, que acontece entre os dias 21 e 22 de outubro, também nas madrugadas.

Ela leva esse novo porque os objetos saem a partir da Constelação de Órion.

No entanto, esse ano o pico acontece em noites de lua cheia, o que pode prejudicar a visibilidade.

Novembro

Chuva de meteoros Táuridas do Sul – 5/11

A chuva tem longa duração, mas pode ser mais facilmente identificada no dia 5/11 (madrugada), quando atinge seu pico. Ao contrário de sua duração, produz poucos meteoros por hora, variando entre 5 a 10 nas cores vermelho, laranja e amarelo.

Acontecerá próxima à estrela Aldebaran – vizinha de Rigel, Betelgeuse e Sirius, alguns dos corpos celestes mais brilhantes do céu noturno.

É proveniente do cometa Enckle, historicamente importante para história da Terra e por isso amplamente estudado.

Assim como as demais chuvas de meteoros, seu nome tem origem à proximidade com a região de origem: a Constelação de Touro.

Chuva de meteoros Leônidas – 17/11

Mais uma vez, um evento do calendário astronômico 2021 é “atrapalhado” pela lua cheia. A chuva de meteoros Leônidas terá o seu apogeu na madrugada do dia 17/11 e nos dias seguintes, mas a luminosidade do nosso satélite natural pode prejudicar um pouco a observação.

Apesar disso, vale a pena tentar enxerga-la: ela tem de 10 a 20 meteoros por hora (que podem dar a impressão de serem “bolas de fogo” e chegar a até 70km/h!) no seu ápice, provenientes do cometa 55P/Tempel-Tuttle.

Ela estará na direção da Constelação de Leão, daí sua nomenclatura.

Chuva de meteoros Geminídeas – 19/11

A Geminídeas marca um belo espetáculo, pois a despeito da lentidão da queda de seus objetos, eles podem chegar a esplêndida marca de até 120 meteoros por hora!

Oriunda dos destroços do asteroide 3200 Faetonte, ela tem origem na Constelação de Gêmeos.

Embora também o radiante esteja próximo à Lua, também vale tentar apreciar sua aparição, normalmente mais intensa entre 2h e 3h da manhã.

Calendário astronômico 2021 - Eclipse parcial lunarEclipse lunar parcial – 19/11

O eclipse lunar parcial acontecerá no dia 19 de novembro, quando a Terra estará alinhada entre o Sol e a Lua, porém não tão perfeitamente como quando acontece no eclipse total.

Será avistado no Brasil com mais facilidade nas regiões norte e nordeste, e também no México e América Central.

Curiosamente, a Lua estará no apogeu, ou seja: no ponto mais distante da órbita em relação à Terra. Sendo assim, a lua cheia estará visualmente um pouco menor que o habitual para nós.

Dezembro

Eclipse total do Sol – 4/11 (não visto do Brasil)

Bastante esperado por todos, acontece quando a Lua bloqueia a luz solar e cria um espectro escuro. No entanto, alcançará somente alguns lugares mais remotos como a Antártica, sul da África do Sul e Austrália e Nova Zelândia. Aqui no Brasil, infelizmente, não poderá ser apreciado.

Mas não desanime! A NASA sempre faz a cobertura desses eventos mundialmente, em tempo real. Então, é só se programar e conectar-se à agência espacial!

Calendário astronômico 2021 - Eclipse total do sol

Como encontrar uma constelação?

Inegavelmente, o calendário astronômico 2021 traz muitas chuvas de meteoros associadas às constelações.

Às vezes, não é fácil encontra-las sem uma ajuda extra. Portanto, nossa dica é localizar as estrelas que você tem mais facilidade (como as 3 Marias da Constelação de Órion, por exemplo) e a partir desse ponto, tentar localizar os conglomerados próximos.

Para tornar tudo muito mais simples, há diversas opções de aplicativos de astronomia os quais você pode se basear e achar o que pretende como que num passe de mágica.

O céu de presente

Assim sendo, se você aprecia o universo ou conhece alguém que se interessa muito por ele, ótimo!

Nós do Mapa do Meu Céu utilizamos catálogos astronômicos confiáveis e toda a tecnologia de grandes empresas do setor para criar produtos que farão com que você celebre uma data única da melhor forma possível.

Você pode optar pelo mapa das estrelas, que é personalizado com diversas opções e elementos para mostrar como estava o céu em um dia, horário e local especial.

vários mapa das estrelas de cores diferentes

Ainda, você pode criar um mapa dos planetas, que mostrará o alinhamento dos planetas em uma data específica.

mapa dos planetas personalizado

Por último, também é possível criar um pingente dos planetas em prata 925, que também mostrará o alinhamento planetário em um momento extraordinário.

imagem do pingente dos planetas em uma caixa de presente

Faça como centenas de clientes e registre algo que merece ficar marcado pela eternidade, na grandiosidade que merece!

A Lua é o satélite natural da Terra, o que significa que ela orbita constantemente ao redor do nosso planeta. Ela é o corpo celeste mais próximo a nós e é amplamente estudada, sendo que suas características chamam a atenção de milhões de pessoas ao redor do mundo. Assim como a sua beleza.

A seguir, trazemos diversas informações sobre a lua para que você entenda não somente sobre suas fases, mas também seu aspecto astronômico, astrológico e até mesmo mitológico.

Pegue seu capacete, nós vamos decolar.

Curiosidades sobre a Lua

Alguns fatos sobre ela são bastante interessantes:

  1. É nosso único satélite

Enquanto o planeta Saturno tem 82 luas contabilizadas até o momento, nosso planeta tem apenas um: a Lua!

Tal quantidade recebe influência pelo tamanho que o corpo celeste maior possui e a força gravitacional que exerce.

Ainda assim, que belo satélite nós temos, não é mesmo?

  1. Tem 1/3 o tamanho terrestre

O diâmetro da Lua é de 3.474,2 km, ou seja: ela possui um terço do tamanho do nosso planeta.

  1. Na distância entre a Lua e a Terra caberiam todos os planetas do sistema solar

A distância entre a Lua e a Terra é de 384.400 km. Portanto, se fosse possível fazer o alinhamento dos planetas lado a lado (considerando os respectivos diâmetros), ainda restaria 4.392 km!

Contudo, a distância entre as duas é considerada relativamente “pequena”, visto que a distância entre nós e o astro rei, por exemplo, é de mais de 149 milhões de km.

  1. É o segundo corpo celeste mais iluminado, mas não possui luz própria

Apesar de ser o segundo corpo celeste mais iluminado do sistema solar depois do Sol e seguida logo após pelo planeta Vênus, a lua (assim como os planetas) não possui luz própria.

O brilho que enxergamos nada mais é do que o reflexo dos raios solares em sua superfície. Conforme sua translação e o posicionamento dos astros, a vemos mais iluminada ou até mesmo não a vemos!

  1. Funciona como um espelho para a Terra

Quando a lua está nas fases quarto minguante ou quarto crescente, em alguns momentos é possível observá-la com um trecho bastante iluminado e o restante de sua face com uma claridade bem tênue.

Earthshine_Imagem Earth Observatory Nasa

Fenômeno Earthshine Imagem: Nasa Earth Oservatory

Isso acontece porque, dependendo do posicionamento do nosso satélite, parte da luz do Sol incide na Lua e reverbera na Terra (isso se chama “Earthshine”, em inglês).

Então esse efeito que vemos nada mais é do que nosso próprio planeta refletido nela: e quanto mais nublado ele estiver, maior o efeito!

  1. Foi originada provavelmente de uma colisão

Há algumas teorias sobre o surgimento da Lua. A mais popular atualmente é de que a Terra colidiu com um corpo de tamanho aproximado com o do planeta Marte, criando uma fusão entre os dois corpos.

Isso teria acontecido há cerca de 4,5 bilhões de anos, desprendendo uma parte do material – e criando assim, a Lua.

  1. Há água nela

Recentemente, a Nasa declarou encontrar água em estado líquido em uma das crateras lunares, a Clavius.

A princípio, quantidade era 354,9ml, pouco mais que uma garrafinha de água. Embora não seja muito, é um grande passo, que leva a diversos outros questionamentos sobre a superfície da Lua.

Ao mesmo tempo, pode ajudar em futuras (e mais longas) expedições ao nosso satélite natural.

Fases da Lua

Antes de mais nada, é preciso entender o movimento de translação em volta da Terra e também de rotação sob o próprio eixo.

O nosso satélite natural tem a chamada “rotação sincronizada”, indicando que tanto seu período de rotação, quanto de órbita tem a mesma duração (27 dias)

Dessa forma, nós vemos sempre a mesma face lunar.

Lua - face oculta

Face oculta da Lua
Imagem: Nasa

Além disso, seu posicionamento em relação à Terra e ao Sol faz com que existam as fases da lua, que duram aproximadamente 7 dias.

Conforme o Sol se volta para a face visível da lua, a enxergamos em sua totalidade. Senão, a vemos parcialmente ou simplesmente não a enxergamos.

Veja abaixo a regrinha para cada fase:

Fases da lua - posição em relação ao sol

Na matéria sobre as influências da lua, falamos um pouco sobre como as fases afetam a vida no nosso planeta (e claro, as nossas próprias).

O espetáculo que apresenta em cada período é mágico e constantemente alvo de belas imagens de astrofotografia!

A Lua na Astrologia

lua na astrologia - mulher pensativa em pier ao por do solNo campo astrológico, a lua é praticamente tão importante quanto o sol para nós.

Enquanto ele representa a nossa essência e personalidade (o masculino e a razão), a lua diz muito sobre como nos apresentamos ao mundo (feminino e afetos).

Ela representa a ancestralidade, nossas raízes e também fala sobre o nosso passado. O signo lunar indica como lidamos com nossos sentimentos e mágoas.

Falar sobre a lua na astrologia é dizer como se dão as trocas em todas as nossas relações: o quanto afetamos aos demais e o quanto somos afetados de volta.

Também se associa a Casa 4, que reflete o lar e a família.

O posicionamento lunar em determinada casa astrológica indica a área onde as emoções transitam e oscilam mais ou mesmo onde se pode observar alguma introspecção.

Por fim, a lua rege o signo de Câncer, supostamente o mais sensível do zodíaco. O instinto protetor e afetivo da figura materna e feminina é facilmente identificado nos cancerianos.

Lua na Mitologia

Na mitologia grega, a Lua é representada por Selene, filha do titã Hiperion e Téia (deusa da luminosidade), neta de Urano (deus do firmamento). Também é irmã de Hélio (Sol) e de Eos (Aurora).

Devido à tamanha importância que possui, muitos mitos foram criados a respeito dela.

Em um deles, Hélio teria se afogado nas águas do rio Erídano e ao saber disso, inconsolada, comete suicídio. Os deuses se comovem e a levam aos céus, representada por uma bela jovem que conduz uma carruagem com cavalos muito alvos e velozes.

Já em outra versão desse mito, os titãs teriam se reunido e com inveja do Sol, o afogam no Erídano. Ao que a irmã não se conforma, tira a sua própria vida.

Em sonho, Hélio aparece para Téia, mãe desconsolada e informa que os dois habitam o Olimpo, revezando entre a noite e o dia, levando luminosidade à Terra.

Além disso, muitos outros mitos associam a Lua à fertilidade e à múltiplos relacionamentos. Os principais seriam com o mortal Endimion, a grande paixão da sua vida (com quem teve 50 filhos) e ao de Pã, com que teve quatro filhos: Victor (lua crescente), Romera (lua cheia), Aluzia (lua minguante) e Krinus (lua nova).

Seja como for, a Lua sempre esteve associada à feminilidade, aos sentimentos profundos e ao amparo – o que faz bastante sentido com o que falamos na área astrológica!

A lua de presente

Que ela é fonte constante de inspiração, todos sabem!

Mas já pensou em dar um presente criativo que mostrasse o posicionamento da lua no céu noturno em um dia, horário e local especial para você ou para alguém querido?

Sim! Nós do Mapa do Meu Céu recorremos aos principais catálogos astronômicos para eternizar a imagem de uma data (do passado ou do futuro) e mostrar como o universo estava naquele momento. Lindo, não?

Nesse quadro personalizado é possível incluir a lua (dependendo da fase que se encontrava no dia e se ela estava visível ou não no determinado horário) e também personalizar diversos outros aspectos!

Inclusive, após escolher o modelo preferido do seu mapa das estrelas, é possível personalizar com frases e pensamentos e torna-lo ainda mais especial!

várias versões de cores do mapa do meu céu em fundo estrelado

Crie o seu mapa celeste agora e tenha todo o poder e mágica do universo pertinho de você ou de alguém importante. Valorize uma data marcante conosco de maneira emocional, criativa e transcendental – assim como tudo que a nossa Lua representa. 😉

Uma das maiores polêmicas astronômicas é o questionamento: Plutão é um planeta ou não? De fato, há anos ele foi rebaixado do nosso sistema solar, mas acredite…a discussão continua!

Seja como for, ele tem sim uma grande importância, inclusive no campo astrológico. Portanto, entenda tudinho sobre essa questão e veja os assuntos que envolvem Plutão não só na astronomia, mas também na astrologia e mitologia.

Plutão é um planeta? Compreenda a polêmica.

Grande parte das pessoas que está lendo essa matéria aprendeu na escola que o sistema solar era composto por nove planetas, entre eles Plutão.

Acontece que, em 24 de agosto de 2006, a União Astronômica Internacional (IAU) decretou que ele não seria mais um planeta da série principal, sendo rebaixado à categoria de planeta-anão.

Mas porque Plutão não é mais um planeta?

Basicamente, depois de muito debaterem, 424 astrônomos votaram e definiram que Plutão não faria mais parte dos principais planetas do nosso sistema solar. Aliás, seus tempos de glória foram bem curtos, já que foi oficialmente descoberto em 1930.

Os critérios básicos para essa tomada de decisão foram os de que ele deveria ser um corpo celeste esférico, orbitar o Sol (sem ser satélite de outro objeto) e ter massa gravitacional dominante. Ou seja: nosso ex planetinha não teria passado no último critério, já que ao redor dele orbitam milhares de objetos que ele não consegue atrair, por conta de sua  gravidade pouco intensa.

Sendo assim, nem as cinco luas de Plutão foram suficientes para que mudassem de ideia, o que deixou muitos astrônomos ao redor do globo completamente indignados.

Recentemente, Alan Stern, que comandou a missão New Horizons da Nasa (que chegou ao planeta-anão em 2015), posicionou-se novamente contra o fato. Segundo ele, usar o termo “planeta faz com que as pessoas entendam que aquele é um lugar importante do espaço”.

A New Horizons detectou céu azul em Plutão, além de montanhas de gelo – o que o tornaria ainda mais característico como o da série principal.

plutão é um planeta - atmosfera mostra céu azul - imagem Nasa_JHUAPL_SwRI

Atmosfera de Plutão mostra céu azul – imagem da Nasa /JHUAPL /SwRI

Características de Plutão

Mesmo com a atual visão, que contraria o fato de que Plutão é um planeta, vale a pena citar suas características principais.

Ele tem 2.370km de diâmetro, com sua atmosfera composta basicamente por metano, monóxido de carbono e nitrogênio.

Quanto à distância do nosso astro rei, é outro fator que faz com que ele não esteja interagindo com o restante da turminha. São cerca de 5,9 bilhões de km de distância em relação ao Sol, o que torna as missões espaciais até lá bastante complicadas. Afinal, elas levam 9 anos somente para alcançá-lo.

plutão em comparação a outros planetas

Plutão em relação aos menores planetas do sistema solar

Plutão na Astrologia

No campo da astrologia, Plutão tem sim um papel muito importante e deve ser considerado!

Na verdade, ele representa as grandes transformações que acontecem nas nossas vidas, mas aquelas que vêm de maneira nada sutil e que não pedem licença.

Ele está associado à Casa 8 do nosso mapa astral, que trata de aspectos de morte e cura. Afinal, é preciso “morrer” no que é antigo, para se curar e renascer melhor e mais forte.

Como seu movimento de translação é muito lento (ocorre a cada 248 anos), ele demora entre 12 e 32 anos para exercer sua influência. Essa energia, então, marca gerações inteiras.

Dessa forma, Plutão indica que é necessário se desintegrar e atingir a inconsciência para se regenerar em uma versão mais lúcida e que vai ao encontro do coletivo. É mergulhar em águas profundas para depois respirar à superfície, libertando-se do ego.

Sendo assim, a área onde Plutão estiver no seu mapa astral indica desafio e angústia, pois nem sempre é fácil encarar de frente o que precisamos. Entretanto, a entrega é necessária, uma vez que resistir à mudança é sempre a pior coisa.

Ainda, é regente do signo de Escorpião no Zodíaco, o que faz total sentido. De fato, os escorpianos são misteriosos e trabalham no sistema do “ou tudo, ou nada”. O magnetismo e o controle são marcas fortíssimas desse signo e normalmente quando seus nativos estão certos de algo, dificilmente voltam atrás.

Plutão na Mitologia

Uma vez que Plutão é o planeta (ou era) de transformações, entremos nos seus aspectos místicos…e míticos!

Na mitologia grega, Plutão era Hades, filho de Cronos e Reia. Além de ser o deus do submundo, era impiedoso, considerado o mais temido entre eles.

Na matéria sobre o planeta Netuno falamos sobre a batalha que derrotou Cronos e libertou seus filhos da tirania. Segundo a mitologia, o controle do universo foi dividido entre os deuses, sendo que Hades teria herdado o reino dos mortos.

Desde então, viveria longe do Olimpo, isolado em um lugar completamente escondido e triste, nas profundezas da Terra. Ninguém mencionava seu nome, devido ao medo que incitava. Também usava um capacete confeccionado por Hefesto, item que o tornava invisível.

Apesar do que se pensa, Hades não era o deus da morte e sim o que julgava e lidava com as almas depois que a transição acontecia.

Sempre quieto e misterioso, Hades nos leva a refletir sobre o que não tem escapatória e o quão silenciosa pode ser a transformação em nossas vidas.

Presente dos planetas

Agora que você já descobriu que Plutão não é um planeta (pelo menos, por enquanto), vamos falar sobre o nosso sistema solar!

Já pensou em ter um mapa dos planetas, que mostra o alinhamento planetário de um dia especial? Sim!

mapa dos planetas

Ele mostra exatamente onde estavam posicionados os principais astros, aqueles que admiramos e que têm forte influência sobre nós.

Através de catálogos astronômicos importantes e confiáveis, o Mapa do Meu Céu personaliza um quadro cheio de detalhes especiais.

Você pode escolher como tema “o dia em que nasci”, o aniversário do namorado, uma homenagem para amiga e assim por diante. Um momento marcante que valha a pena ser eternizado e celebrado diariamente!

Crie seu mapa dos planetas e tenha a beleza e o mistério do universo em um presente criativo e único. Complete com a frases de amor que preferir e escolha as cores e modelos preferidos para que ele ilustre um momento inegavelmente importante no tempo-espaço. 😉

Chamada de “a grande conjunção”, o fenômeno que traz Júpiter e Saturno alinhados acontece agora no mês de dezembro de 2020 e está deixando astrônomos, astrólogos e todos os amantes do universo alucinados. O motivo? A humanidade não podia observar os dois Gigantes de Gás tão próximos desde 1226, ou seja: na Idade Média!

Embora o alinhamento dos planetas tenha se repetido no ano de 1623, ninguém na Terra pôde contemplar devido à forte luz solar.

Portanto, esse é um fato que merece apreciação – tanto do ponto de vista astronômico, quanto do astrológico e vamos explicar o porquê!

A grande conjunção

O momento anima a todos nós! Afinal, ainda que o planeta Júpiter e o planeta Saturno estejam há várias centenas de milhares de quilômetros de distância um do outro, eles estarão visivelmente separados por menos de um terço da largura da Lua!

Uma vez que Júpiter demora 12 anos em seu movimento de translação e Saturno 30 anos, o alinhamento entre os dois planetas leva 20 anos para acontecer.

Ainda assim, não ficam tão próximos assim quanto o que poderá ser observado no dia 21 de dezembro. Na realidade, o efeito é tão impressionante que a impressão que teremos é de que é um planeta só, ou um planeta duplo!

Esse fenômeno onde Júpiter e Saturno estão alinhados também é conhecido como a “Estrela de Belém” e nesse ano acontece poucos dias anos do Natal. Coincidência?

De qualquer forma, os dois planetas poderão ser observados no céu noturno já a partir da primeira semana de dezembro, fazendo um belo espetáculo noite a noite, até se encontrarem com força máxima no dia 21.

A seguir, o vídeo explica mais sobre esse fenômeno e outros do último mês do ano. Ative as legendas em português (no ícone de teclado) do vídeo para entender tudo perfeitamente!

E o melhor: você poderá assistir ao belíssimo espetáculo dos dois planetas à olho nu, principalmente se estiver próximo à linha do Equador e com céu limpo (sem nuvens, prédios ou tanta poluição luminosa).

Porém, ele é ainda mais impressionante com o uso de telescópios simples, pois além do disco duplo será possível observar os anéis de Saturno e os cinturões de Júpiter.

Após o dia 21 de dezembro Júpiter e Saturno deixam de estar alinhados, sendo avistados novamente tão próximos em março de 2080 e depois disso, só nas gerações bem futuras: em 2400.

Júpiter e Satuno alinhados na astrologia

Anteriormente, falamos sobre os importantes alinhamentos planetários desse ano, que faziam com que o ano novo astrológico 2020 fosse particularmente interessante.

No caso, os dois maiores planetas do nosso sistema solar estavam em Capricórnio, o que trazia grande sentimento de que era necessário estar centrado e de ser prático. Alguma coincidência com o que vivenciamos em 2020?

Bem, com o episódio do dia 21 de dezembro, eles voltam a se encontrar em Aquário. Isso marca o final de um ciclo e abre novas oportunidades em termos de comunidade, pensamento coletivo e compreensão.

A astrologia entende esse período como uma transição, onde começaremos a pensar menos em “ter” e muito mais a “ser”.

O planeta Júpiter significa expansão e o que conquistaremos, enquanto Saturno tem caráter mais limitador e de disciplina. A união astrológica dos dois fará com que a humanidade comece a pensar mais em como suas atitudes individuais influenciam o coletivo, gerando cada vez mais mudanças estruturais e sociais.

Alinhamento dos planetas de presente

Se você já percebeu como o alinhamento planetário é poderoso, então que tal se presentear ou dar um presente criativo para alguém especial?

Nós do Mapa do Meu Céu temos respaldo de catálogos astronômicos confiáveis para criar quadro personalizados. Isso tanto para os  nossos mapa das estrelas, quanto para os mapa dos planetas.

No caso do mapa dos planetas, nós mostramos como esses astros estavam alinhados em uma data específica, criando uma representação única.

mapa dos planetas

Afinal, como você pôde ler acima, esses eventos são muitas vezes raros e cada planeta leva um tempo diferente na órbita em torno do Sol.

Dessa forma, é possível personalizar não somente com a data, mas também com as cores e mensagem que achar melhor para comemorar o seu evento. Assim, você pode ter um item exclusivo e totalmente montado para seu propósito.

Celebre o dia do seu nascimento, o dia do nascimento de alguém importante para você, o dia do primeiro beijo; pedido de namoro ou pedido de casamento com o seu amor e por aí vai!

As oportunidades são inúmeras, basta ter um evento que valha a pena ser eternizado e observado sempre com toda a mágica do universo!

Crie o seu mapa dos planetas e  comemore seu próprio evento raro. 😉

O planeta Netuno é o oitavo e último planeta do sistema Solar, considerando a distância que está do Sol. Além disso, é o quarto maior em tamanho e é também considerado um Gigante Gasoso.

Estar tão distante do nosso astro rei lhe confere características únicas e fazem com que esse planeta seja um dos mais misteriosos da Via Láctea.

Confira todas as curiosidades sobre o planeta Netuno, tanto no campo da astronomia, quanto na astrologia e mitologia!

Características do Planeta Netuno

Chamado de “Gigante de Gelo”, Netuno faz parte dos chamados planetas gasosos do sistema solar ao lado do planeta Júpiter, Saturno e Urano.

Basicamente, sua composição é parecida com a de seu vizinho (o planeta Urano) com sua atmosfera sendo formada principalmente por hidrogênio, hélio e metano.

Este último gás é o motivo vermos o planeta com cor azulada, pois faz com que a luz vermelha reflita desta forma.

A distância entre Netuno e o Sol é um fator determinante para que seja tão gelado: ele está a cerca de 4,5 bilhões de km distante do astro!

Dessa forma, apresenta temperaturas médias de -220°C, podendo chegar a quase -240°C!

Qual o diâmetro do planeta Netuno?

O diâmetro de Netuno é de 49.528km, o que o torna um pouco menor que Urano e o quarto maior planeta do sistema solar.

Na verdade, seria possível incluir cerca de 60 planetas como a Terra dentro dele e ele é aproximadamente 3,5 vezes maior que o nosso planeta.

Quanto dura um dia no planeta Netuno?

Os dias em Netuno são bastante rápidos, se comparados com os terrestres: ele leva 16h e 6 minutos para concluir o processo de rotação, ou seja: dar uma volta completa sob seu eixo.

Ao contrário de Urano, que tem uma enorme inclinação em relação a sua própria órbita, o planeta Netuno segue com a órbita parecida com as dos demais planetas do sistema solar.

Quanto dura um ano em Netuno?

Enquanto a Terra demora 365 dias para completar a órbita ao redor do sol, o planeta Netuno leva impressionantes 165 anos para completar seu movimento de translação!

Aneis e luas de Netuno

Assim como os demais planetas gasosos, Netuno também possui anéis. Ainda que não sejam tão expressivos quanto os de Júpiter, eles também merecem ser mencionados.

São cinco anéis (Galle, Le Verrier, Lassell, Arago e Adams), que possuem alguns milhares de km de largura cada e são compostos principalmente por rochas, gelo e poeira.

Provavelmente são resultantes de pedaços de luas ou asteróides que tenha se chocado na região, formando anéis escuros, mas muito bonitos no planeta.

Atualmente, conhecemos 14 as luas no planeta Netuno: Naiad, Thalassa, Despina, Galatea, Larissa, S / 2004 N1, Proteus, Triton, Nereida, Halimede, Sao, Laomedeia, Psámata e Neso. Todos os nomes são ligados à mitologia e aos mitos que envolvem Netuno ou seus ajudantes.

O principal satélite natural é Triton, que tem 2.700km de diâmetro, sendo maior que o planeta anão Plutão. Nela, é possível observar movimento vulcânico constante, porém em forma de geisers, que são transformados em gelo na superfície.

Recentemente, também foi descoberta a 14ª lua de Netuno, chamada temporariamente de S / 2004 N1, a partir da análise de imagens antigas do telescópio Hubble.

Diferenças entre Urano e Netuno

Ambos apresentam cor azul-esverdeada, mas o planeta Netuno possui mais nuvens em sua atmosfera, além de um “ponto preto” chamado de “Grande Mancha Escura”, que é uma enorme tempestade com aproximadamente o mesmo tamanho da Terra.

Urano e Netuno juntos

Embora os dois tenham aparentemente tamanhos parecidos, Netuno tem 18% mais massa que Urano – o que determina diretamente a estrutura do planeta. Isso faz com que seu núcleo, ao contrário do vizinho, apresente atividade térmica constante (que passa se transfere para atmosfera).

Portanto, a incidência de nuvens em Netuno é muito maior, assim como suas tempestades e ventos que podem chegar a até 2.000 km/h.

Planeta Netuno na Astrologia

O último planeta do sistema solar também rege um signo do Zodíaco: Peixes!

Talvez pelo fato de ser o planeta mais distante e carregar muitos mistérios que ainda precisam ser investigados, o astro tem relação com a psique, a intuição e fantasia.

Dessa maneira, Netuno corresponde à Casa 12 do nosso mapa astral e aos aspectos de espiritualidade e inconsciente.

O posicionamento de Netuno no mapa indica o campo onde podemos ter um sopro de inspiração e criatividade, como ao mesmo tempo pode significar uma área onde não se tem muita clareza.

Isso porque ao mesmo tempo que o planeta inspira a imaginação e o misticismo, também pode “afogar” o indivíduo em fantasias e escapismo.

Quanto ao signo que o planeta rege, Peixes tem tudo a ver com o que falamos acima. Afinal, os piscianos adoram são muito sensitivos, imaginativos e adoram viver “no mundo da Lua”. Ou devemos dizer “no mundo de Netuno?”. rs

Quer saber mais sobre a personalidade dos signos do Zodíaco, incluindo os piscianos? Confira nossa matéria sobre o assunto!

Netuno na Mitologia

Netuno como Poseidon em estátua de BerlimNa mitologia romana, Netuno era o deus dos mares, filho de Saturno e Cibele – respectivamente, na mitologia grega a Poseidon, Cronos e Reia.

Contam os mitos que ele ajuda seu irmão Zeus (Júpiter na mitologia romana) a destronar o pai e salvar seus demais irmãos após serem devorados.

Com isso, teria herdado o controle sobre as águas, se tornando um dos deuses mais poderosos do Olimpo. Sua marca registrada é o tridente, que usa para agitar as águas e gerar ondas.

Antigamente, acreditava-se que quando o mar estava revolto e assolado por tempestades, era porque Poseidon estava furioso com algo. Inclusive, o temiam e veneravam porque ele detinha o poder de destruir vilas inteiras.

O deus também teve várias esposas, sendo a principal Anfitrite (Salácia na mitologia romana), com quem teve os tritões. Ou seja: a versão masculina das sereias, metade homem, metade golfinho.

Veja também histórias que envolvem a Mitologia e os signos do Zodíaco!

Presente de planetas

Você não precisa ir até o planeta Netuno para encontrar um presente perfeito…ele está mais pertinho do que você imagina!

Agora que você já sabe tudo sobre o Gigante de Gelo, que tal dar um presente para si mesmo(a) ou presentear alguém especial com um mapa dos planetas?

Calma, a gente explica!

Nós do Mapa do Meu Céu usamos catálogos astronômicos confiáveis para trazer a vocês o posicionamento e o alinhamento dos planetas em uma data especial!

Com isso, você personaliza com o modelo, frases e pensamentos que achar melhor e como resultado tem um quadro personalizado cheio de detalhes e que é exclusivo para aquela pessoa.

mapa dos planetas

Afinal, os planetas tem movimentos de translação totalmente diferentes e esse presente criativo ainda é todo personalizado com a mensagem que desejar.

Crie o seu mapa dos planetas em poucos minutos ou conheça o nosso também incrível mapa das estrelas, que mostra exatamente como estava o céu em uma data especial.

Você não vai querer comprar qualquer presente e enfrentar, além da fúria de Poseidon, o da pessoa que você presenteou, não é mesmo? 😊

Aproveite e tenha o universo mais pertinho de você ou de quem você gosta!

O planeta Urano é um dos Gigantes Gasosos, o sétimo planeta mais distante do Sol e também o terceiro maior do sistema solar.

Esse imenso azulado é pouco conhecido pela maior parte das pessoas. Na verdade, muitas nem imaginam que ele também conta com anéis (como é o caso do planeta Saturno e do planeta Júpiter).

Porém, ele reserva muitas curiosidades: não só na astronomia, quanto na astrologia e mitologia também!

Conheça mais sobre o planeta Urano e suas fantásticas características.

Quais são as características do planeta Urano?

Ele faz parte dos planetas gasosos, juntamente com Júpiter, Saturno e Netuno. Sua atmosfera é composta principalmente por hidrogênio e hélio, mas também por água, metano e amônia.

Dessa forma, é considerado um “gigante gelado”, pois a baixa temperatura da superfície faz com que seja formado basicamente por gelo (em maior parte) e rochas. Portanto, a temperatura em Urano pode chegar a impressionantes -224°C, enquanto a média é de -195°C.

Outro fator que colabora para o astro seja tão gelado é a distância do nosso astro rei: 2,87 bilhões de km! Ou seja: a distância entre seu vizinho Saturno e o Sol é praticamente a mesma que distancia esses dois planetas.

Qual o diâmetro do planeta Urano?

O diâmetro de Urano é de 51.724 km, o que o torna literalmente um gigante. Para se ter ideia, ele é cerca de 67 vezes maior que o nosso planeta Terra em relação ao tamanho!

Planetas gasosos em relação à Terra

Por que Urano é azul?

Em virtude da composição da atmosfera do planeta e da existência de metano. A luz vermelha incide no astro, que após entrar em contato com o metano, torna-se visivelmente azul-esverdeada.

Inclusive, o mesmo efeito acontece em seu outro vizinho, o planeta Netuno.

Quanto dura um dia em Urano?

O movimento de rotação do planeta Urano é de 17h e 14 segundos. Isso significa que o dia em Urano tem menos duração que aqui na Terra, o que para os atarefados do nosso planeta seria péssimo vivenciar! Rs

Outro fato que é curioso sobre o planeta é que esse movimento de rotação é feito com o planeta quase a 90° em relação a sua órbita. Logo, Urano rotaciona inclinado (praticamente “deitado”), com seus pólos praticamente onde ficaria a área equatorial de outros planetas.

Sendo assim, um dos seus pólos está sempre voltado ao Sol.

Quanto dura um ano em Urano?

Até rimou! Rs
Enquanto o movimento de rotação é mais rápido que o nosso, o de translação é bastante lento. Como resultado,  leva 84 anos para dar uma volta completa em torno do Sol.

Aneis e luas de Urano

Assim como os outros planetas gasosos, Urano também possui anéis. No entanto, eles não são visíveis aqui da Terra. Ainda, não tem a mesma intensidade e volume que os de Saturno, por exemplo.

No total, são 13 anéis compostos basicamente por poeira e gelo, em um sistema complexo, mas pouco visível e com diâmetro muito menor que os de Júpiter e Saturno.

PIA02963_planeta Urano e seus anéis - Imagem da Nasa

Planeta Urano e seus anéis – Imagem: Nasa

Eles refletem pouca luz solar (cerca de 5%) e recentemente foram melhor observados após análises de imagens térmicas.

Atualmente, são 27 os satélites naturais descobertos em Urano, com os maiores e mais famosos sendo Ariel, Umbriel, Titânia e Oberon.

O que significa o planeta Urano na Astrologia?

O planeta Urano, assim como os demais planetas do sistema solar, rege um signo do Zodíaco.

O astro tem associação com rebeldia e o que é imprevisto. Isso faz com que novas ideias surjam e haja inovação, revolução.

Também é ligada à Casa 11, que fala sobre o coletivo e o social que nos permeia, nos dando senso de coletividade e humanitarismo.

Em nosso mapa astral, a casa onde Urano localiza-se pode indicar mudanças bruscas, desassossego ou indicar transformações externas.

No que se refere à regência do signo do Zodíaco, é regente de Aquário. Isso diz muito sobre a vontade de mudar o mundo, o senso de liberdade e até mesmo um pouco da excentricidade dos aquarianos.

O planeta Urano também tem relação ao rápido raciocínio, à aceleração mental e nos processos em geral – também influenciando diretamente a internet e tecnologia.

Planeta Urano e a Mitologia

Na mitologia grega, Urano era o deus do céu (ou firmamento), casado com Gaia (a deusa da terra).

Urano e Gaia - Imagem blog Mitologia Helênica

Eles têm muitos filhos juntos: como por exemplo todos os Titãs, Ciclopes e os Hecatônquiros. No entanto, o deus odiava seus filhos e obrigava Gaia a mantê-los dentro de seu ventre (ou nos confins da Terra, no chamado Tártaro).

Ao que isso a revolta, convence Cronos, o seu filho mais ousado, a desafiar o pai.  Enquanto Urano dorme, Cronos arranca seus testículos com uma foice indestrutível e toma o lugar do pai.

O curioso é que, mais tarde, o próprio Cronos também seria destronado por seu próprio filho, Zeus.

Além disso, antes o céu se encontrava com a terra e depois do acontecido, supostamente, isso nunca mais aconteceu – alternando horários de luminosidade e escuridão.

Presentear com planetas

Gostou das informações sobre o planeta Urano? Certamente é um dos planetas mais misteriosos e interessantes de todos!

E já pensou em dar o sistema solar de presente?

Nós do Mapa do Meu Céu fazemos o mapa dos planetas, que mostra o alinhamento dos planetas em uma data especial para você ou alguém que você deseje presentear.

mapa dos planetas

O resultado é um quadro personalizado exclusivo! Além dos astros terem rotações completamente diferentes de acordo com o tempo, você também pode customizar com as cores, modelo e mensagem que preferir.

Crie seu mapa dos planetas ou mesmo seu mapa das estrelas e eternize um momento especial para você ou alguém importante na sua vida!

A Constelação de Gêmeos tem uma das mais bonitas histórias das constelações do Zodíaco! Ela também faz parte dos conjuntos de estrelas descobertos e catalogados pelo astrônomo grego Cláudio Ptolomeu no século II.

É nela que se encontra o famoso aglomerado de estrelas Messier 35, que está a cerca de 2.800 anos-luz (ou 2.800 x 9,46 trilhões de km) da Terra e possui um diâmetro médio de 24 anos-luz (ou seja: 24 x 9,46 trilhões de km). Puxa vida, não?

Confira outras informações sobre a Constelação de Gêmeos no nosso guia!

Como encontrar a Constelação de Gêmeos?

Ela é a 30ª maior constelação do céu e está localizada na zona equatorial, sendo avistada melhor no começo do inverno no hemisfério norte.

Decerto, a forma mais simples de encontra-la é buscando suas estrelas mais brilhantes: Pólux e Castor. Inclusive, você pode encontra-las se baseando nas 3 Marias (ou Cinturão da Constelação de Órion), traçando uma linha reta até Betelgeuse e voilá: você localizará a Constelação de Gêmeos!

Constelação de Gêmeos-min

Fonte: Stellarium

Além disso, ela está próxima à Constelação de Câncer, à Constelação de Touro e Cão Menor.

No entanto, você também pode recorrer aos aplicativos de astronomia para ver as estrelas no céu. Eles simplificam bastante a localização, principalmente para aqueles que não conseguem diferenciar facilmente os astros.

Quais as principais estrelas da Constelação de Gêmeos?

De longe, as principais estrelas são Castor e Póllux, respectivamente as estrelas alpha e beta do conjunto.

Sendo assim, Pollux é a estrela mais brilhante em Gêmeos e a 17ª estrela mais brilhante do céu! É um gigante laranja com duas vezes a massa, e nove vezes o raio em relação ao Sol.

Já Castor é um é um sistema estelar múltiplo (com seis elementos interligados), a segunda estrela mais brilhante de Gêmeos e a 44ª estrela mais brilhante do céu noturno.

Ainda que tenha outras estrelas na constelação, outro destaque se deve ao Messier 35, localizado também nela. Trata-se de um aglomerado de estrelas bastante brilhante e que data mais de 110 milhões de anos.

Messier 35 da Constelação de Gêmeos  - imagem de Wikisky

Messier 35
Fotne: Wikisky

Mitos sobre as Constelações do Zodíaco – Gêmeos

A suposta origem da Constelação de Gêmeos vem da mitologia grega e conta a história dos inseparáveis irmãos Pólux e Castor – nome das principais estrelas do conjunto.

Ambos eram filhos do deus romano Júpiter, que na mitologia grega equivale a Zeus.

Embora os dois fossem meios-irmãos, uma vez que Leda teria gerado Castor do seu marido (o rei Tíndaro) e Póllux de uma relação extra conjugal com Zeus.

Assim sendo, os dois filhos de Leda se tornaram muito próximos – e mesmo que Póllux fosse imortal e Castor mortal, viviam batalhando juntos.

Em uma ocasião, resolvem lutar pela posse de duas jovens comprometidas, o que se transforma em uma batalha intensa e resulta na morte de Castor.

Desolado e inconformado com a morte de seu irmão, Póllux implora para que Zeus o torne imortal. Por mais que o deus supremo não pudesse atender totalmente ao pedido, ele se comove com a tristeza intensa do filho e partilha a imortalidade entre os dois irmãos.

Muito bonita essa história de amor e fraternidade, não? Caso queira conferir a história completa da Constelação de Gêmeos ou de qualquer outra das Constelações do Zodíaco na mitologia grega, não deixe de ler nossa matéria sobre. ?

Signo de Gêmeos

O Sol incide na área da Eclíptica onde a Constelação de Gêmeos está, o que a torna uma das Constelações do Zodíaco.

Muitas pessoas não sabem a origem da data dos signos, que na verdade se refere ao período que o Sol ilumina a determinada faixa onde aquele signo se encontra.

De acordo com cada faixa, a Astrologia estudou e pode perceber semelhanças significativas no comportamento e personalidade dos indivíduos que nasceram dentro de cada espaço de tempo das faixas zodiacais.

No caso de Gêmeos, essa data é de 21 maio a 20 junho, com pequenas variações de ano para ano, de acordo com o movimento de translação da Terra.

Portanto, as características dos signos seriam influenciadas por esse movimento e também pelo alinhamento dos planetas, tornando os geminianos muito comunicativos e espertos!

Interessante, não?

Presente das estrelas

Da mesma forma que a astrologia acredita na força dos astros como uma poderosa influência para nós aqui na Terra (estão aí o Sol e a Lua para provar), nós do Mapa do Meu Céu também amamos tudo o que é relacionado ao universo.

Por isso, produzimos diariamente com seriedade e qualidade mapa das estrelas e mapa dos planetas para brindar dias especiais. Não entendeu?

Os mapas das estrelas são quadros personalizados que mostram como estava o céu em um determinado dia, horário e local. Assim, é possível criar e personalizar um mapa celeste que será único e exclusivo àquela data a ser celebrada.

várias imagens ilustrando momentos especiais, além do mapa do meu céu em várias cores diferentes

O resultado é incrível e você ainda pode optar por colocar ou não as constelações que estavam presentes naquele dia.

mapa do meu céu com nome das constelações

Já no caso dos mapas dos planetas, também é super simples criar um quadro personalizado que mostra o alinhamento dos planetas em um momento especial, personalizando os detalhes:

mapa dos planetas detalhes do gráfico

mapa dos planetas

Esses são presentes criativos para namorado, um presente para amiga, ou mesmo uma forma de se presentear, colocando a data do seu próprio nascimento.

O melhor é escolher uma frase de amor que traduza tudo o que sente, ou então frases de amizade ou mensagem de amor próprio que seja forte, positiva e marcante.

As possibilidades de homenagear são inúmeras e certamente é um presente que servirá para reforçar diariamente a importância que essa vida tem dentro de um enorme universo!

Crie seu mapa das estrelas e/ou o seu mapa dos planetas e tenha a inspiração dos astros pertinho de você. ?

O planeta Saturno é o segundo maior do sistema solar, perdendo apenas para seu vizinho Júpiter. Seu sistema de anéis e luas chama muito a atenção, assim como algumas outras características que possui.

O sexto planeta mais próximo ao Sol é conhecido desde a antiguidade e seus anéis podem ser vistos mesmo aqui na Terra!

Saiba tudo sobre o que envolve Saturno: seja na astronomia, na astrologia ou na mitologia.

Como é o planeta Saturno?

Assim como Júpiter, Urano e Netuno, o planeta Saturno é um dos planetas gasosos, composto basicamente por hidrogênio (97%), além de outros gases como hélio e metano.

Seu núcleo é rochoso, gelo e água. Provavelmente, por estar a mais de 1,427 bilhões de km do Sol, Saturno não recebe tanto o calor do astro e se mantém em uma temperatura bastante fria.

A temperatura média de Saturno é de -125°C, com sua composição sendo menos densa que a da água. Portanto, se conseguíssemos colocar o gigante gasoso em uma imensa bacia de água, flutuaria. Engraçado, não?

Apesar disso, seu volume é cerca de 755 vezes maior que o do nosso planeta! E seu diâmetro é de 120 536 km, ou seja: cerca de 9,4 vezes o diâmetro Terrestre.

O que capta a nossa atenção logo de cara, também, são seus diversos anéis.

O que são os anéis de Saturno?

Os anéis de Saturno fazem parte de sete grupos principais: A, B, C, D, E, F e G.

A principal teoria é de asteróides que se chocaram contra o planeta ou suas luas, desprendendo partículas que começaram o movimento gravitacional ao redor de Saturno.

Os anéis são formatos por gelo, rocha e poeira e há cálculos que apontam que o diâmetro do sistema anelar chega a até cerca de 280 mil km em algumas regiões – porém a espessura de cada um não passaria da média de 1km.

Ainda que Júpiter, Urano e Netuno também possuam anéis, somente os de Saturno são visíveis aqui da Terra.

Quantas horas dura um dia em Saturno?

O movimento de rotação do astro é de 10 horas e 39 minutos, sendo o segundo mais rápido do sistema solar, logo após do planeta Júpiter.

Devido a esse fator, também seu formato é mais achatado nos pólos, que tem menor tamanho em relação a sua área equatorial.

PIA01955_aneis de Saturno imagem Nasa

Anéis de Saturno -imagem Nasa

Quanto dura um ano em Saturno?

Certamente você não gostaria de viver em Saturno, pois enquanto aqui o ano dura 365 dias, no planeta é preciso 29 anos, 167 dias e 6 horas para dar uma volta completa ao redor do Sol e fazer seu movimento de translação!

Quantas luas tem Saturno?

Atualmente, o planeta Saturno detém o título de planeta com o maior número de luas do sistema solar.

São 82 satélites naturais orbitando a seu redor, 3 do que as conhecidas em Júpiter.

A mais famosa é Titã, a segunda maior do sistema solar – perdendo apenas para Ganimedes, de Júpiter. Aliás, ela chega a ser até maior do que o planeta Mercúrio.

PIA09034_superfície do satélite natural de Saturno, Titã por imagem da Nasa

Superfície do satélite Titã, imagem da Nasa

Planeta Saturno na Astrologia

No campo da astrologia, o planeta Saturno também rege um signo do Zodíaco e exerce influências sobre nós com seus trânsitos.

O astro está intimamente ligado ao que nos limita, mas ao mesmo tempo nos traz muito aprendizado. É um regente ligado à disciplina, prudência e amadurecimento.

Ainda, é associado à casa 10, ligada à carreira e ao nosso lugar na sociedade.

Quanto ao signo, rege Capricórnio, um signo que é muito voltado ao raciocínio, determinação e ambição. Você pode conferir a personalidade dos signos na matéria que fizemos especialmente sobre isso. ?

Portanto, a posição de Saturno no seu mapa astral indica a busca por excelência naquela determinada área. É onde você se sentirá mais compelido(a) a superar as limitações e talvez isso lhe traga algum conflito interno.

Além disso, muito se fala também sobre o chamado “Retorno de Saturno”. Já que o planeta Saturno demora em média 30 anos para dar uma volta completa ao redor do Sol, quando temos essa idade temos grande impacto causado pelo astro.

evolução marcada pelo retorno de Saturno

Enquanto marca nossos limites, é um período de descoberta, lidar com nossos medos e conflitos e evoluir. É quase que uma passagem ritualística do ponto de vista astrológico, quando deixamos ser crianças e nos tornamos adultos – cheios de responsabilidades e cobranças.

Nesse aspecto, muitas vezes somos estimulados energeticamente a nos desligar de hábitos, pessoas e crenças que não nos vestem mais.

Embora isso possa ser doloroso, também é algo que faz parte da nossa própria evolução, então é necessário em busca de um caminho mais claro.

Planeta Saturno na Mitologia

O planeta Saturno é um deus romano, que na mitologia grega equivale a Cronos, o filho do Céu (Urano) e da Terra (Gaia).

Ele representa o tempo e sua passagem muitas vezes cruel. Cronos toma o lugar de seu pai, que é tomado pela confusão, mas logo depois tem conhecimento de uma profecia que dizia que o mesmo aconteceria consigo.

Com medo do destino, após casar com Reia (uma titânide também filha de Urano e Gaia), começa a devorar seus filhos para evitar ser deposto.

Esse fato é muito curioso, à medida que faz um parelho com o próprio tempo, que tudo consome sem piedade ou delongas para cumprir sua própria função.

Imagem de Saturno como Júpiter

Representação de Cronos devorando um de seus filhos

Porém, um dia a profecia se cumpre e Zeus (que até então estava escondido pela mãe) lhe dá uma poção para que vomite todos os filhos previamente engolidos.

Uma grande luta se desenrola, e Zeus finalmente toma o seu posto.

Há algumas versões que apontam que ele foi tornado prisioneiro por um tempo, depois reaparecendo e estabelecendo um período de paz e de ensino aos homens sobre a Agricultura.

É bonito pensar que na nossa vida ocorre o mesmo: a princípio somos inconsequentes e impulsivos, enquanto com o passar dos anos nos tornamos mais sábios, experientes e pacientes.

Assim sendo, somos realmente como o plantio, que ao longo do tempo evolui e dá frutos produtivos.

Planeta de presente

Gostou de saber todas essas informações sobre o segundo maior planeta do nosso sistema solar?

Saturno foi e ainda é um planeta muito importante para a astronomia e astrologia, e seu estudo é constante!

Que tal então dar um presente de planeta para uma pessoa querida, que é ligada à ciência, misticismo ou simplesmente aprecia as belezas do universo?

Nós do Mapa do Meu Céu criamos os chamados mapa dos planetas, que mostram exatamente como estava o trânsito planetário em um dia específico.

mapa dos planetas

O resultado é muito bonito, além de ser um presente criativo e único. Além de contar com o alinhamento dos planetas (que muda o tempo todo), também é totalmente personalizado com a frase de amor que desejar, as cores, tamanho e mais.

Crie o seu mapa dos planetas e tenha mais pertinho de você ou de alguém especial não só o “planeta do tempo” quanto todos os demais, marcando uma data que merece ser recordada e estampada pela eternidade.