Shopping cart
R$0,00

Atenção: Pedidos de quadros (mapas impressos) recebidos à partir de 19/12 serão produzidos à partir de 04/01.

Imagens do universo – 17 Melhores da Nasa e Hubble

Se você ama imagens do universo assim como nós, vai ficar simplesmente de boca aberta com a seleção que fizemos. Investigamos as melhores fotografias do cosmo e categorizamos para que você possa se inspirar, aprender um pouco mais sobre ele e refletir por longos minutos sobre a vida e a existência.

Confira as maravilhosas fotografias da Nasa compartilhe com quem você gosta!

Imagens do universo – Nebulosas

Em primeiro lugar, nebulosas são nuvens densas de poeira cósmica e gases como hidrogênio (praticamente 90% da composição) e hélio. Elas possuem aspecto difuso e se encontram no espaço, próximas às estrelas, mas fora do nosso Sistema Solar.

Dessa forma, as chamam também de “berços estelares”, uma vez que os gases são como um combustível para que essas se formem.

Sendo assim, a gravidade une aos poucos esses resíduos e aos poucos, uma massa de forma, aumentando cada vez mais a gravidade a seu redor.

Então, a força se torna tão grande, que exerce pressão a aumento em seu núcleo – o que gera as estrelas que conhecemos!

Confira algumas imagens do universo que mostram a beleza desses objetos.

Nebulosa Carina

Feita pelo telescópio espacial Hubble, a imagem mostra pilares de hidrogênio misturados à poeira cósmica em uma das nebulosas de maior formação de estrelas, a Nebulosa Carina. Uma imagem impressionante!

Imagens do universo - Nasa - Pilares da Criação - Nebulosa Carina
Créditos: NASA, ESA e M. Livio e a equipe do 20º aniversário do Hubble (STScI)

Nebulosa da Cabeça de Cavalo

Aparentemente vinda de um sonho, a Nebulosa do Cavalo foi retratada nessa imagem do universo pelo Hubble, penetrando a camada de gases e captando a radiação infravermelha.

Imagens do universo - Nasa - Nebulosa da Cabeça de Cavalo
Créditos: NASA / ESA / STScI

Nebulosa de Órion

Outra famosa área de formação estelar é a Nebulosa de Órion. Na imagem, vemos comparativos infravermelhos feitos pelo Telescópio Espacial Spitzer da NASA e o Observatório Nacional de Astronomia Óptica. A região localiza-se perto da espada do caçador e é tão brilhante que pode ser facilmente avistada aqui da Terra, mesmo a 1,5 anos-luz da Terra.

Imagens do universo - Nasa - Nebulosa de Orion comparativos
Créditos: NASA / JPL-Caltech / Univ. de Toledo / NOAO

Nebulosa do Olho de Gato

Certamente uma das mais lindas e incríveis, a Nebulosa do Olho de Gato foi uma das primeiras nebulosas planetárias a serem descobertas pelos astrônomos. De antemão, acredita-se que a estrela ejetou sua massa em intervalos de 1.500 anos, gerando camadas de poeira cósmica que tem a mesma quantidade massiva de todos os nossos planetas do Sistema Solar juntos.

São cerca de onze camadas de conchas gasosas ao redor do Olho do Gato, o que proporciona essa visão deslumbrante.

Imagens da Nasa - Nebulosa da Olho de Gato
Créditos: NASA, ESA, HEIC e The Hubble Heritage Team (STScI / AURA)

Nebulosa da Borboleta

Em seguida, a Nebulosa da Borboleta aponta o que parecem ser duas asas sobrevoando o universo. No entanto, nada mais são do que bolhas de gás quente que sai das estrelas massivas localizadas no centro dessa região. A imagem foi feita por um Spitzer Legacy Survey, que captou diferentes comprimentos de onda infravermelha.

Imagens da Nasa - Nebulosa da Borboleta
Créditos: NASA / JPL-Caltech

Nebulosa da Tarântula

Essa imagem é bem diferente das que costumam ser divulgadas pela Nasa retratando a Nebulosa da Tarântula. Aqui, ela é vista parcialmente, captada pelo telescópio Hubble. Porém, um filtro que possibilita a passagem da luz infravermelha foi usado, permitindo que sua coloração normalmente rosada chegasse a esses tons de azul e verde.

Imagens da Nasa - Nebulosa da Tarantula
Créditos: ESA / Hubble & amp; NASA

Nebulosa de Hélice

Aparentemente nos fitando do alto do universo, a imagem da Nebulosa de Hélice da NASA Spitzer e GALEX mostra o fim de uma estrela moribunda expelindo poeira e intensa radiação ultravioleta no espaço sideral.

Imagens da Nasa - Nebulosa de Hélice
Créditos: NASA / JPL-Caltech

Nebulosa do Caranguejo

Por fim na nossa galeria de nebulosas, mas de forma alguma menos importante, vem a Nebulosa do Caranguejo. Primeiramente, é importante dizer que ela está 6.500 anos-luz da Terra, mas no ano de 1054, os chineses a avistaram com um brilho tão intenso, que pôde ser admirada à luz do dia durante diversos meses.

A explosão da estrela que criou o fenômeno teve a intensidade de 400 milhões de sóis, e se estivesse a 50 anos-luz de distância varreria boa parte da vida terrestre!

Essa imagem é a combinação de cinco telescópios diferentes: o VLA (rádio) em vermelho; o Telescópio Espacial Spitzer (infravermelho) em amarelo; Telescópio Espacial Hubble (visível) em verde; XMM-Newton (ultravioleta) em azul; e Chandra X-ray Observatory (X-ray) em roxo.

Inclusive, falamos mais sobre essa nebulosa na Constelação de Câncer, confira lá!

Imagens do universo - Nasa - Nebulosa do Caranguejo
Créditos: NASA, ESA, G. Dubner IAFE, CONICET-Universidade de Buenos Aires et al .; A. Loll et al .; T. Temim et al .; F. Seward et al .; VLA / NRAO / AUI / NSF; Chandra / CXC; Spitzer / JPL-Caltech; XMM-Newton / ESA; e Hubble / STScI

Imagens do universo – Supernovas

Enquanto milhões de estrelas nascem, a cada segundo uma estrela também morre no vasto universo o qual vivemos.

Desse modo, as supernovas nada mais são do que estrelas extremamente maciças, que ao final do seu estágio de evolução explodem de forma violenta, gerando um brilho intenso que pode durar por dias ou meses.

Veja as imagens do universo que retratam lindamente as supernovas.

Supernova gerando um buraco negro

Essa é uma animação que retrata a N6946-BH1, estrela que tinha 25 vezes a massa do nosso Sol. Em algumas situações, a explosão de uma estrela é gradual em vez de uma mega explosão, acontece uma implosão, onde ela ocasiona um buraco negro ao final do processo.

Imagens do universo - Nasa - Supernova virando buraco negro
Créditos: NASA / ESA / P. Jeffries (STScI)

Juntando esforços

Essa imagem do universo é a combinação de três observatórios: Atacama Large Millimeter / submillimeter Array, em vermelho; Hubble, em verde; Chandra X-ray Observatory, em azul. Ela mostra os restos da Supernova 1987A.

Supernova em estágio final - Imagem Nasa
Créditos: NASA, ESA e A. Angelich (NRAO / AUI / NSF)

Um novo tipo de Supernova

Retratada na imagem, A supernova SN 2014J fica na galáxia M82, 11,5 milhões de anos-luz da Terra e uma das mais próximas encontradas com essa característica nas últimas décadas. Seu tipo de explosão a caracteriza como supernova Tipo Ia, composta por um sistema binário formado por uma anã branca com outra do mesmo tipo ou uma estrela gigante.

Imagens do universo - Nasa - Supernova Tipo Ia
Créditos: NASA, ESA, A. Goobar (Universidade de Estocolmo) e a equipe do Hubble Heritage (STScI / AURA)

Explosão de cores

Os restos da supernova Cassiopeia A mostram radiação um bilhão de vezes mais energética que a da luz visível. Para chegar a esse efeito, usaram combinações de diversas fontes: raios gama (magenta) do Telescópio Espacial Fermi Gamma-ray da NASA; Raios-X (azul, verde) do Observatório de Raios-X Chandra da NASA; luz visível (amarela) do Telescópio Espacial Hubble; infravermelho (vermelho) do Telescópio Espacial Spitzer da NASA; e rádio (laranja) do Very Large Array perto de Socorro, NM. Ufa! Mas que belo efeito, não?

Imagens do universo - Nasa - Supernova energética
Crédito: NASA / DOE / Fermi LAT Collaboration, CXC / SAO / JPL-Caltech / Steward / O. Krause et al. E NRAO / AUI

Resto viajante de uma supernova

Apesar de chegarem ao fim, os restos de uma supernova podem perdurar pelo universo por muito tempo. É o caso do filamento restante da SN 1006, que vaga pelo universo composto basicamente por hidrogênio. Ao fundo da imagem captada pelo Hubble, é possível ver várias galáxias ao fundo, como pequenos objetos laranja.

Imagens da Nasa - Restos da SN 1006
Crédito: NASA, ESA e Hubble Heritage Team (STScI / AURA) Agradecimento: W. Blair (Johns Hopkins University)

Imagens do universo – Galáxias

Primeiramente, não são todos que sabem, mas o nosso Sistema Solar representa uma pequena parte da Via Láctea, a galáxia onde nos encontramos. Todavia, os astrônomos calculam que existem entre 100 a 200 bilhões de galáxias no universo. Pois é!

Embora seja muito difícil captar imagens delas, pois estão a milhões ou bilhões de quilômetros de distância, a tecnologia avançou o bastante para trazer as melhores imagens do universo sobre nossas vizinhas.

Logo, descubra outras galáxias abaixo.

Galáxia Andrômeda

A galáxia Andrômeda é a mais próxima a nós e se aproxima da nossa em velocidade constante. Desse modo, a Nasa divulgou uma ilustração do que provavelmente será a visão do céu noturno aqui da Terra em 3,75 bilhões de anos, quando as duas gigantes já estiverem em processo de fusão.

Imagens do universo - Nasa - Andromeda e Via Láctea
Crédito: NASA; ESA; Z. Levay e R. van der Marel, STScI; T. Hallas; e A. Mellinger

Galáxias em colisão

Inclusive, por falar em colisão, que tal essa imagem do universo de tirar o fôlego? Nela são retratadas duas galáxias espirais, conhecidas como NGC 4676 ou “Os Ratos”. A princípio, demorará cerca de 160 milhões de anos para que se encontrem e formem uma grande galáxia elíptica.

Imagens do universo - Nasa - Galáxias em colisão
Crédito: NASA, H.

Galáxia do Sombrero

Certamente uma das imagens mais lindas já vistas de galáxias até hoje, a galáxia do Sombrero tem comprimento de cerca de 50 mil anos-luz e está distante em 28 milhões de anos-luz da Terra.

Seu formato é em espiral e está localizado na direção da Constelação de Virgem, sendo conhecida também como Messier 104.

Imagens do universo - Nasa - Galáxia do Sombrero
Crédito: NASA / STScI / AURA

Pequena Nuvem de Magalhães

A Pequena Nuvem de Magalhães é uma galáxia anã, também vizinha da Terra – distante em 200.000 anos-luz de nós. Assim, seu brilho é tão intenso, que é possível enxerga-la a olho nu caso esteja no hemisfério sul ou próximo ao Equador.

Imagens do universo - Nasa - Pequena Nuvem de Magalhães
Créditos: NASA / CXC / JPL-Caltech / STScI

Presente de astronomia

Se você também ama astronomia ou conhece alguém que também se interessa muito pelo tema, que tal trazer um novo significado para essa ciência?

Nós do Mapa do Meu Céu usamos catálogos astronômicos de confiança para criar presentes criativos, que também são presentes personalizados cheios de significado.

Por meio de softwares precisos, trazemos como estava o céu em um dia especial para você ou mesmo o alinhamento do planeta em uma data marcante.

Seja na forma de quadros personalizados ou do nosso pingente personalizado dos planetas, nós prometemos emocionar a você ou alguém que lhe é querido. Afinal, itens de qualidade, exclusivos e que terão admiração constante.

Portanto, uma excelente forma de valorizar a nossa vida e momentos aqui na Terra e levar o ato de presentear a outro nível!

Então confira nossas opções e crie já o seu mapa das estrelas, mapa dos planetas ou pingente dos planetas.

quadro de estrelas, mapa dos planetas e pingente personalizado do universo - banner ciência

Em conclusão, esperamos que tenham gostado das imagens do universo que separamos para você!

Nos siga também no Instagram, pois lá sempre colocamos conteúdo sobre astrofotografia, astronomia, entre outros. 😊

Universo

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous reading
Código QR do Spotify – Passo a passo de como criar
Next reading
Vale presente criativo: como surpreender de forma prática