Dia das Mães use o cupom: PRESENTEMAES

A Constelação de Escorpião faz parte das constelações do zodíaco e é uma das mais antigas da qual se tem notícia, conhecida pelos sumérios há cerca de 5.000 anos.

Em primeiro lugar, ocupa a 33ª posição em relação a tamanho das 88 catalogadas, sendo Antares sua estrela de maior destaque.

Saiba como localizar a constelação no céu, além de informações sobre suas estrelas e a história da Constelação de Escorpião.

Constelação de Escorpião – como localizar

 Ela está localizada no hemisfério sul, bem no centro da Via Láctea. Por esse fator, aliado a seu tamanho, torna-se mais fácil encontrá-la no céu!

No Brasil, ela é localizada principalmente no outono e no inverno, quando o movimento de translação da Terra a torna mais visível para nós.

Leia também:
5 desertos ao redor do mundo para observar as estrelas

Por ter suas estrelas principais dispostas como que a cauda de um escorpião ou mesmo uma tesoura quando traçada a trajetória linear entre suas estrelas, pode ser encontrada mesmo por amantes iniciantes da astronomia.

Constelação de Escorpião

Imagem do Pinterest

Caso não consiga localizar ou se sinta mais à vontade com uma pequena ajudinha, temos uma matéria sobre como localizar estrelas no céu e em mapa das estrelas, incluindo sugestões dos melhores aplicativos para ver o céu.

Estrelas da Constelação de Escorpião

A estrela mais brilhante da Constelação de Escorpião é a Antares, uma supergigante vermelha que é a 16ª mais brilhante de todo o céu.

De fato, ela possui massa quase 800 vezes maior que o Sol, sendo cerca de 10.000 vezes mais brilhante ele!

Antares localiza-se no coração do escorpião, com seu nome se traduzindo como “anti-Ares” ou “como Marte”, referindo-se à semelhança do tom vermelho da estrela com o planeta Marte.

Em segundo lugar, há a estrela múltipla Shaula, a segunda mais brilhante da constelação e a 25ª mais brilhante do céu. Esta estrela localiza-se na suposta cauda do escorpião.

Estrelas da bandeira do Brasil

Você sabia que as estrelas da bandeira do Brasil, além de representar os estados brasileiros…também são representações de diversas constelações?

Por exemplo, a Constelação de Escorpião foi agraciada com o maior número de estrelas representando os estados brasileiros: oito no total.
Portanto, suas estrelas na bandeira do Brasil são:

No entanto, é bom lembrar que elas estão fora da proporção real e sem a representação de sua magnitude aparente, ok?

História da Constelação de Escorpião

Outro fato importante sobre a Constelação de Escorpião são as lendas ou mitos que giram em torno dela.

Anteriormente, citamos na matéria O misticismo das estrelas e constelações na História a importância que a astronomia tinha já nos tempos mais remotos.

Dessa forma, as constelações foram associadas quase sempre a um conto da Mitologia Grega: gerando assim suas formas imaginárias e consequentemente suas nomenclaturas.

No caso dessa constelação, não poderia ser diferente. Inclusive, a história que inspirou o escorpião celestial é bastante interessante.

Em resumo, conta a mitologia que Órion (um gigante caçador) é sequestrado e levado até a ilha de Delos pela deusa Aurora (personificação do amanhecer), que se encanta com sua beleza.

Como resultado, ele teria competido no disco (esporte olímpico) com outra deusa, Diana (sinônimo de Ártemis na Mitologia Grega), que o derrota e traz da terra um escorpião para lhe dar uma picada mortal.

Curiosamente, a Constelação de Escorpião desaparece no céu quando a Constelação de Órion passa a ser avistada, sugerindo que ele está eternamente fugindo daquele que o picou.

constelação de escorpião e órion no céu

Imagem do blog Volatilidade

Em suma, existem outras versões para contar a história da constelação, porém sempre fazendo conexão com o famoso caçador e a temível criatura que o perseguiu.

Leia também:
Constelações dos signos e a Mitologia Grega

Signo de escorpião

Em determinado momento, Astronomia e Astrologia que sempre foram consideradas uma coisa só, se separam.

É muito antiga a crença que determinados períodos do ano em que as estrelas eram avistadas no céu influenciavam não só a colheita ou direcionavam navegantes.

De mesma forma, os indivíduos que nasciam em determinados períodos do ano poderiam ter suas características e atos revelados mais facilmente se analisados seus mapas astrais.

Portanto, as constelações do zodíaco foram divididas em períodos ao longo do ano e então os signos do zodíaco foram criados.

Sendo assim, os nascidos sob a influência direta da Constelação de Escorpião teriam como característica comum sua dedicação e forte intuição, por exemplo.

Caso queira saber mais sobre a personalidade dos signos, temos uma matéria muito legal sobre todos eles: A personalidade dos signos.

Presente e Constelação

Evidentemente, você ama astronomia. E nós também!

Por isso,  nós do Mapa do Meu Céu criamos quadros com o mapa das estrelas de um momento especial para você: pode ser o dia do pedido de namoro, o dia do casamento, e mesmo o seu aniversário ou de alguém que você gosta!

Por meio de catálogos espaciais confiáveis, conseguimos reproduzir como estava o céu em uma determinada data para eternizar momentos.

várias imagens ilustrando momentos especiais, além do mapa do meu céu em várias cores diferentes

Além disso, você pode personalizá-lo com uma frase de amor ou trechos de músicas internacionais, por exemplo.

Se quiser algumas ideias, temos matérias que reúnem essas frases em um só lugar:

É isso!

Esperamos que tenha gostado das informações sobre a Constelação de Escorpião e que as estrelas possam te guiar sempre pelo melhor caminho – e que esse caminho seja o amor. ?

As estrelas constelações tem um poder muito místico, que nos atrai como um imã. Ao longo História, povos antigos criaram diversas lendas e observaram os astros em busca de respostas.

Se você também ama astronomia e admirar o universo, vem com a gente mergulhar na História!

Leia também:
12 curiosidades e tudo o que você precisa saber sobre as estrelas
Os 14 melhores lugares para observar as estrelas no Brasil
5 desertos ao redor do mundo para observar as estrelas

Como surgiram as estrelas

Folclore brasileiro

Segundo o folclore brasileiro, algumas índias foram colher milho para o sustento da tribo e os deixaram separados.

No entanto, os indiozinhos (seus filhos), pegaram parte do mantimento e pediram para que a avó fizesse um pão com ele.

Comeram tudinho e para que não soubessem do roubo, cortaram a língua da pobre vovó.

Logo, as índias ao se darem conta do sumiço dos milhos e das crianças foram procurá-los.

Porém, eles haviam fugido no mato e pedido ao colibri que amarrasse no céu grandes cipós para não serem alcançados.

Uma delas olhou para o céu e viu os pestinhas pendurados lá no alto. Ao que tentaram subir para alcançá-los, os pequenos cortaram os cipós e ao se chocarem com o solo as mães viraram animais selvagens, como a onça pintada.

Por fim, punidos por sua malvadeza, os indiozinhos ficaram no céu e seus olhos sempre abertos são as estrelas.

Dessa forma, foram fadados a olhar diariamente para baixo e ver o que aconteceu com suas mães.

Mitologia grega – estrelas e constelações

mitologia grega tem diversas histórias sobre deuses e algumas fazem referência às estrelas e constelações! Veja aqui algumas delas:

Ruínas gregas em Atenas

Constelação de Órion

Por ser uma das constelações mais visíveis e de maior destaque, as histórias de Órion na mitologia são bastante importantes!

Ele era um gigante caçador, filho de Poseidon, que deu de presente ao filho o poder de andar sob as águas.

O danadinho então foi até a ilha de Quios, onde se apaixonou pela filha do responsável pela ilha e por não poder ficar com ela, a violentou.

Como resultado, o puniam, deixando-o cego. No entanto, acabou curado por Helios, que concedeu os raios solares para orientar-lhe a visão.

Em uma das versões, como Órion era o favorito de Ártemis (deusa da caça), isso criou grande ciúme em Apolo – que mandou um escorpião para matar o gigante.

A medida que ele foge para dentro das águas tentando se salvar, Apolo pede para que sua irmã cace o ponto que se desloca dentro do mar.

Ao perceber que mata seu adorado Órion, ela o coloca nas estrelas junto a Sirius, seu cão (parte da Constelação Cão Maior).

Ainda em outra versão, é Gaia (deusa da terra) que manda o temido escorpião depois de Órion desafiá-la e dizer que mataria todos os seres do planeta.

De qualquer forma, o bonito de tudo isso é que tanto Órion, quanto o escorpião, viraram constelações no céu.

Além disso, a impressão que temos quando a Constelação de Escorpião aparece no céu é que Órion foge dele em meio ao horizonte.

Aqui no Brasil vemos claramente as Três Marias, centro da constelação de Órion e que compõe seu cinturão.

As famosas Híades

Frutos da união entre Pleione (figura advinda de Oceano) e Atlas (o gigante que foi fadado por Deus a carregar o céu nas costas), as Híadas tinham muitos irmãos – entre eles Hias.

Primeiramente, conta a mitologia que um dia Hias foi caçar e ao ser morto por um leão suas irmãs Híadas entraram em desespero e melancolia e se suicidaram.

Como forma de agradecimento à ajuda que concederam a Dioniso, Zeus fez delas uma junção de estrelas na Constelação de Touro.

Por fim, os gregos acreditavam que sua aparição indicava o surgimento de chuvas (por aparecerem sempre em épocas mais chuvosas) e que o fenômeno acontecia pela tristeza e lágrimas pelo seu amado irmão.

A Constelação de Plêiades

Também filhas de Pleione e Atlas, Plêiades eram sete irmãs por quem Órion também se apaixonou.

Por muitos anos o gigante as perseguiu e tentou conquistá-las a todo custo, sendo que Zeus então tomou uma atitude e as converteu em pombas (significado grego de Plêiades), para que voassem longe do caçador.

Elas voaram para o céu e deram a origem à constelação que leva seu nome.

Maias, Astecas, estrelas e constelações

Machu Picchu

Muito há o que se falar sobre esses dois povos e suas particularidades em relação aos astros.

Os astecas acreditavam que eram responsáveis por manter o Sol ativo no céu e assim garantir a sobrevivência da humanidade através de sacrifícios humanos aos deuses.

Inclusive, dessa adoração nasceu o calendário solar, que era composto por 365 dias.

Já os maias (300 – 900 d.C) fizeram diversos cálculos, extremamente precisos, se baseando nas estrelas.

De fato, chega a ser assustador (rs) o quanto esse povo descobriu sobre o universo, somente através da observação paciente e constante desses elementos.

Fizeram uma série de calendários interligados (lunar, solar e de “contagem longa”) que permitiam tanto contar o tempo de maneira menor quanto fazer previsões futuras – e assim entender a meteorologia e tomar as melhores tomadas de decisão na agricultura, por exemplo.

Ainda hoje pode-se perceber a atenção dos maias aos detalhes nos seus observatórios em sítios arqueológicos (como Chichén-Itzá ou Tulum), onde toda as construções são voltadas para observação dos astros – exemplo incrível do Templo de Kukulcán: que tem quatro lados, cada um com uma escada de 91 degraus.

Portanto, somando os quatros temos 364 degraus + a plataforma de acesso e aí temos os 365 dias do calendário solar. Incrível, não?

O incrível mistério dos Dogons e Sirius

Cerimônia da tribo Dogon

Outra história também fascinante é sobre os Dogons – tribo que remonta  cerca de 5 mil anos e vive em uma região extremamente árida e isolada da África.

Em resumo, apesar de completamente isolados de qualquer outra civilização, analfabetos e sem acesso a qualquer tipo de tecnologia, relataram que um povo extraterrestre (Nommos) vieram à Terra e contaram a seus antigos sacerdotes informações precisas sobre Sirius e a constelação Cão Maior.

Sendo assim, o conhecimento foi passado oralmente de geração a geração e sem qualquer instrumento telescópico, instrução.

Surpreendentemente, antes que os astrônomos modernos pudessem divulgar, eles já sabiam falar detalhadamente sobre Sirius B (estrela menor de Sirius, a 8,57 anos luz da Terra), as quatro principais luas de Júpiter e os anéis de Saturno, entre muitas outras informações que você pode ver (e vale a pena!) aqui.

Intrigante, não?

Por fim, eles inclusive fazem a cada 50 anos celebrações com danças típicas para comemorar a passagem de ciclo de Sirius (o qual sabiam perfeitamente), em homenagem aos Nommos.

Estrelas e constelações

Gostou dos relatos, se interessa por astronomiaestrelas e constelações ou conhece alguém que é apaixonado pelos astros?

Definitivamente, o quadro do Mapa do Meu Céu é o presente ideal para você ou um presente único para quem ama o tema: ele mostra as estrelas e constelações no exato momento de um acontecimento especial.

Assim como os maias, astecas ou deuses gregos, deixa a gente encantado com a beleza do universo e o que ela tem para nos destinar!

Confira como fazer o seu aqui e valorize a beleza que a natureza reservou para nós!